Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Manifesto da Garota

"Desabafos resultados de fraquezas", música, politiquices, opiniões gratuitas e posts sem conteúdo. Acima de tudo, vida, muita vida!

O Manifesto da Garota

"Desabafos resultados de fraquezas", música, politiquices, opiniões gratuitas e posts sem conteúdo. Acima de tudo, vida, muita vida!

Coisas da Garota

Cheguei aos trinta. E entrei nesta nova década com um sorrisão na cara e o coração quentinho. Aprendi muito, nos últimos anos. Aprendi muito de mim, e cresci muito. Não sei se já vos aconteceu, acredito que sim, sentir esse crescimento, esse amadurecimento. A maturidade a tomar conta de nós, da forma como lidamos com as coisas.

Encontrei paz. Não em tudo, mas na forma como lido com esta vida que prega partidas. Talvez não seja paz. Encontrei serenidade. É isso. E sinto-me feliz. Porque percebi que a felicidade só depende de mim. Encontrei amor, muito amor à minha volta e muito amor neste coração que, vocês sabem, já passou por tanto. E ama, ama sempre. Ama os amigos e a família. E as coisas bonitas da vida. E assim aprendi que, aconteça o que acontecer, temos sempre capacidade de amar.

Descobri que, sim, resiliência é capaz de ser o meu adjectivo. E não, não tenho mau feitio. Mas aprendi a dizer não e a pôr o meu bem estar e as minhas necessidades como prioridade. E assim aprendi liberdade. Liberdade de fazer o que quero, quando quero, com quem quero, sem a necessidade que sentia de me justificar.

Conheci pessoas novas que me ensinaram tanta coisa. Umas vieram e partiram, outras vieram e ficaram. Fiz amigos novos e mantive os velhos. Alguns destes também ficaram pelo caminho. Mas é a vida a acontecer. E assim descobri que aquele chavão "aceita que dói menos" também é real. Aprendi a aceitar e a relativizar. Quando se fecha uma porta abre-se um janelão. E tudo acontece com um propósito.

Trabalho muito para não andar aqui em espirais de ansiedade à conta de ser uma overthinker nata, e tenho conseguido. Let it be tem sido o lema.

Sou finalmente reconhecida no meu trabalho. Cresci, também aqui. O emprego anterior foi um poço de lições e, a principal, é que não voltarei a passar por aquilo e criar esse limite só a mim me compete.

Acima de tudo, foda-se, estou bem. Bem e feliz! Que o que vier, daqui para a frente, apenas me acrescente. Que não permitirei que nada nem ninguém me roube esta serenidade.

 

Se tem sido sempre este conto de fadas? Não. Se o será sempre, todos os dias, daqui para a frente? Cabe-me a mim.

7 comentários

Comentar post