Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Manifesto da Garota

"Desabafos resultados de fraquezas", música, politiquices, opiniões gratuitas e posts sem conteúdo. Acima de tudo, vida, muita vida!

O Manifesto da Garota

"Desabafos resultados de fraquezas", música, politiquices, opiniões gratuitas e posts sem conteúdo. Acima de tudo, vida, muita vida!

Boutique L'oreal no Chiado, Porque nós merecemos!

Já vos falei aqui da Boutique L'Oreal, no Chiado (R. Nova do Almada) e dos diversos serviços que tem à nossa disposição. Agora venho munida de imagens!

 

 

 

 

 

 

Digam lá que não apetece passar lá? Pois, eu por mim, com a "tristeza" que corre neste lado, estou desertinha para experimentar e dar uma de dondoca.
A Boutique tem vários serviços de aconselhamento e beleza com o objectivo de tornar nossos sonhos realidade.
Querem saber mais? Entrem no site e descubram tudo o que há por lá!

 

Da entrevista.

Hoje tive uma entrevista. Ligaram-me a semana passada. Não imagino como terão tido acesso ao meu CV. Garanto-vos que, por esta altura, só tenho enviado para anúncios que especificamente digam JURISTA ou para escritórios a recrutar escravos, perdão, estagiários. Mas a senhora, simpática, ligou-me e "ah e tal, em tempo de guerra..." lá fui eu.

 

Cheguei àquilo que me parecia o fim do mundo mas afinal não, era só o Alto dos Moinhos e, quando percebi, mesmo à porta do metro, e fui direitinha à porta que me haviam indicado... Uma imobiliária. Ainda por abrir. Ok... eu sie que não podemos ser esquisitos. A senhora era uma porreira, e eu preciso mesmo de trabalho... Maaaaaas, preciso de um trabalho que me pague contas. Pode ser só uma parte de ordenado fixo e o resto comissões. Mas tem que haver um mínimo de segurança. Não havia. Comissões. All the way through... e eu a ver o meu senhorio a emitir uma ordem de despejo. Agradeci, expliquei os meus motivos, e vim embora.

 

É isto. 


Se souberem de alguém que precise dos meus serviços, ahm, jurídicos, avisem!

O fim de semana, as francesinhas, a surpresa e o procrastinanço.

Tive um fim-de-semana em grande. Tinha combinado com o Baby ir no sábado ao festival da Francesinha que, supostamente, acabava dia 8, ou seja, ontem. Na sexta à noite diz-me ele "ah, vou pôr despertador!". Chamei-lhe um monte de nomes porque, enfim, era Sábado e, por muito deserto que ele estivesse para comer francesinhas boas, elas não fugiam por chegarmos ligeiramente mais tarde. Mas ele pôs na mesma, e apressou-me, apressou-me e já me estava a dar conta dos nervos. isso e o telemóvel dele que não parava de tocar cheio de mensagens... Enfim, saímos para as francesinhas. Andei às voltas porque toda a gente decidiu ir para as francesinhas e não havia lugar para pôr o Micromachine. Mais um bocadinho, deixava-o em Moscavide!!

 

Lá estacionei o bólide e lá fomos nós, com o Baby aos pulos a arrastar-me pelas ruas e a dizer "Vamos comer francesinhaaaaaaaas!" e eu a pensar "pronto, fritou a pipoca de vez!". Entrados no espaço eu pensava "porra! só saio daqui ao jantar" tal era a quantidade de gente, olhava à volta feita parva quando ouço, numa voz familiar "Olha lá, mas tu levas uma hora para te pentear!?!". E lá estavam os meus amigos e os meus pulgas, de francesinhas na mesa, à minha espera! O estúpido tinha isto tudo planeado com eles. Fez tudo sentido. O apressar-me, o despertador, as mensagens! Foi uma surpresa em grande, e a melhor, em jeito de minha despedida aqui no estaminé, com direito a presente e muita Sangria.

 

Para quem quiser, o Festival das Francesinhas afinal durará até dia 15. Mas preparem-se para gastar, no mínimo, uns 15€! Sim. Porque uma francesinha são 10€ e as batatas (2€) são à parte... mais a bebida, estão a ver. Mas as francesinhas são muito boas... mesmo frias, sim! Porque com o tempo de espera, acreditem, será um milagre comê-las quentes!

 

No fim de tudo, tínhamos decidido ir os dois à Diverlândia. Entrámos e saímos. Se aquilo é o maior parque de diversões indoor do País será, certamente, porque não temos mais nenhum. Muito aquem das expectativas. Decidimos ir à feira popular noutro fim-de-semana, que é capaz de ser mais giro.

 

O Domingo foi de procrastinanço total. Dormimos o dia todo. A sério! TODO! Levantámos do sofá apenas para ir buscar comida... Do piorio. E sim, foi dos melhores fins-de-semana de sempre!!!

...

Faltam apenas mais três dias de "trabalho" até ao fim do meu contrato. Estou há um mês à espera que o tempo passe, com a vontade de sair da cama cada vez mais reduzida. Um mês de curriculos enviados e zero respostas. Um mês de angústia, de tristeza de desgaste emocional que ninguém adivinha por detrás do meu sorriso. Estou há um mês à espera disto e nunca numa vida anseei tanto para que um fim de semana passasse a correr. Just wanna get this over.

Morreu Madiba.

Morreu Nelson Mandela. Morreu a pessoa, morreu-lhe o coração, o fígado, o cérebro. Mas as ideias, essas permanecem vivas. Sempre. Porque os homens que dão nome à liberdade não morrem.

Da liberdade de expressão.

Anda aí um blog, que não interessa nada aqui para o caso qual é, que se dedica unicamente à divulgação de blogs que o seu autor considera fascistas. Atenção, que isso nada tem a ver com o facto de serem apoiantes de determinado tipo de governação. Não. Tem apenas a ver com o facto de os seus autores, seja porque motivo for, terem os comentários condicionados. Sim, moderados. Pois. 

 

Como muitos de vocês ainda se hão-de lembrar, e o mesmo acontecia no Cafés e Chocolates, os comentários deste blog foram, durante grande parte do tempo, absolutamente livres. E eu achei sempre que o deviam ser, até à altura em que um anónimo achou que devia atacar. E eu não tenho paciência para anónimos. Quem queria comentar sem conta no sapo podia fazê-lo, e fez muitas vezes, mas assinava. Os comentários, muitas vezes agradáveis, eram lidos e respondidos. Sempre, sem excepção. Até que um diaalguém resolve entrar aqui, na minha casa, neste meu apartamento da urbanização SAPO, e chamar-me p*ta. Assim, em anónimo. Esse comentário foi aceite automáticamente. Nunca o apaguei. Ri-me, porque a vergonha alheia me dá para isto.

 

Mais tarde, um episódio semelhante ocorreu. E lá ficou o comentário. Entretanto, há coisa de dois meses, fui invadida por um anónimo irritante. Daqueles que comentam tudo, que atacam, acusam o autor, tiram as suas ilacções, julgam sem conhecimento de causa. Esse anónimo criticou as minhas opções políticas, as minhas opções enquanto pessoa, enquanto indivíduo mas, pior que isso, julgou e insultou. Ora, no meu apartamento SAPO, como em minha casa, eu não tolero faltas de respeito e não gosto dessas coisas, muito menos quando me acusam de forma injusta, quando me julgam sem me conhecer. E foi isto que me levou a optar por moderar comentários e eliminar a opção de comentar a anónimos. Porquê? Porque eu tenho um feitio de caca e sinto-me incapaz de não responder e enervo-me. E o meu blog não serve nem pode servir, porque não foi para isso que o criei, para me irritar/enervar. Então, tendo a nossa maravilhosa administração de condomínio criado a caixa de mensagens, achei que seria a melhor maneira de permitir a anónimos comentar as minhas publicações. Sem eu ter que lhes responder.

 

Onde é que esta minha decisão colide com a Liberdade de expressão? Não sei. Anos e anos de estudo de Direito e não consigo entender. Porque acho que é preciso fazer uma interpretação muito distorcida de um direito que, sendo fundamental, tem limites quando colide com outros direitos e, num espaço que é meu, eu tenho o direito de o arrumar como bem entender. Tenho o direito de ditar as regras. Não tenho direito de julgar ninguém, de criticar ninguém, nem ofender ninguém. Sei que o meu blog está acessível a toda a gente que o queira visitar, e manter-se-á assim, porque quero. Sei que a WEB é um mundo. Que me encontro neste mundo. Mas não há também regras de convivência aqui? Etiqueta social? Ou só por ser um mundo acessível a todos, onde a minha casa não tem porta e todos podem entrar, tenho que estar sujeita a absolutamente tudo? 

 

Pois...