Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Manifesto da Garota

"Desabafos resultados de fraquezas", música, politiquices, opiniões gratuitas e posts sem conteúdo. Acima de tudo, vida, muita vida!

O Manifesto da Garota

"Desabafos resultados de fraquezas", música, politiquices, opiniões gratuitas e posts sem conteúdo. Acima de tudo, vida, muita vida!

Com o mal dos outros posso eu bem.

O Tuga vive esta expressão como ninguém. Queixa-se por tudo e mais alguma coisa, e quando alguém lhe tenta fazer ver que há quem esteja pior, isso não interessa nada. O nosso mal é que é importante, mesmo que não tenhamos assim tanta razão para nos queixar. Acredito que haja, aliás, sei que há, porque conheço e tenho familiares assim, quem goste mesmo de se queixar constantemente, de que as pessoas tenham pena da desgraça que é a sua vida, que não é desgraça nenhuma. O tuga queixa-se de barriga cheia. O tuga queixa-se porque sim, porque é mais fácil queixar do que fazer alguma coisa para muda. 

 

Não se diz que está tudo bem, é o "cá vamos indo", o "olhe, nunca pior...", mas raramente "Estou bem! E feliz!". E olho à minha volta e tenho os "queixinhas do costume", que têm trabalho, muitas vezes (sortudos!) na área que elegeram, têm uma casa que, muitas vezes também, partilham com a pessoa que amam e que os ama também, têm saúde, família que os acarinha e ajuda quando é preciso, que sabem que podem contar. Têm tempo e disponibilidade financeira para não abdicar de um jantar fora, de um fim de semana de passeio (ah como eu quero tanto um fim-de-semana de passeio) com regularidade, mas não são capazes de ficar felizes com isto.

 

O tuga queixa-se de barriga cheia. E eu, já me dou por feliz porque tenho saúde que me permite procurar trabalho, manter a minha casa e não passar fomeca. E sim, estou bem. E sim, sou feliz!

 

 

Agora apedrejem-me. Isto não é ciume. Não é inveja. É constatação de um facto.

Dezembro.

Chegou. É o último mês do ano. Está a acabar-se 2013, um 2013 que não foi fácil, mas também não terá sido o pior. E chegou o mês preferido do ano. O mês do Natal, do meu aniversário, do aniversário da mãe. O mês do frio, do Inverno, dos cachecóis, luvas e gorros. Um mês de alegria, amor, sorrisos.
Bem vindo, Dezembro!

 

Pág. 4/4