Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Manifesto da Garota

"Desabafos resultados de fraquezas", música, politiquices, opiniões gratuitas e posts sem conteúdo. Acima de tudo, vida, muita vida!

O Manifesto da Garota

"Desabafos resultados de fraquezas", música, politiquices, opiniões gratuitas e posts sem conteúdo. Acima de tudo, vida, muita vida!

Telegrama #7

Eu sei, eu sei. É só telegramas estes dias. Mas a inspiração não tem dado para mais. Venho só perguntar-vos porque raio ainda não botaram like no Facebook do estaminé? Hm? Façam lá isso a ver se me dão um Feliz Aniversário!

Realizações de fim de ano

Estou a 12 dias de fazer anos. 29. Não sei se são os anos em si que me assustam. Não sei ao certo o que é que me assusta este ano. Sempre gostei de fazer anos. Sinal de vida. Um dia de mimo, meu (apesar do dia em questão não ser o mais fácil). Este ano as coisas são diferentes. Não quero fazer anos. Não quero os 29. Não quero celebrar. E, por ser o dia em que é, não há forma de contornar, não posso ficar em casa fechada, sozinha, envolta em mantas e filmes.

 

Não me apetece fazer anos, este ano, porque me sinto incompleta. Não que me falte algo de concreto, mas faltam-me coisas. Falta-me a minha mãe e o meu irmão a menos de 2 horas de distância. Faltam-me os meus avós. Falta-me o idiota que, por mais idiota que seja, me faz falta. São 29. São quase 30. E falta-me tanta coisa. Foi um ano tão estranho este 2016. Não me falta trabalho, certo. Nem saúde, ok. Mas falta-me qualquer coisa que me deixa aqui um buraco, uma cratera, a bem dizer, no coração.

 

E não sei o que me falta.

J.B. Mudas-ti

Mais ou menos. Hoje decidi que o cabelo devia ter risco ao meio, ao invés do risco ao lado que ando a usar há anos. A última vez que andei de risco ao lado devia ter 13/14 anos. Ora, não tarda muito há 15 anos atrás. Mas hoje, de camisa de ganga vestida, deu-me uma nostalgia grunge, e o cabelo veio em desalinho alinhado, de risco perfeito, ao meio. Sinto-me uma estrela de rock. Ou então não, mas foi uma lufada de ar fresco na minha imagem, que já me cansa e que o novo trabalho, por ser numa insignia conhecida e clássica, não me permite mudar com a irreverência que preciso.

Safa-te #4

Há um ano e pouco fui, feliz e contente à anteestreia da Guerra das Estrelas. Há um ano e pouco atrás estávamos os dois em pulinhos, felizes em modo nerd. Este ano não tenho (ainda) companhia para ir ao cinema. Alguém quer ir comigo?

 

Olha eu, a safar-me!

Safa-te #3

Ontem também tive uma vontade repentina de comer uma tablete de chocolate e abrir uma garrafa de vinho, envolta em mantas, enquanto via um filme. Não tinha chocolates nem vinho nem a ti para te cravar. Bebi ginja. Aqueceu-me a alma. Calcei umas sapatilhas (na minha terra são sapatilhas, digas tu o que disseres. Ténis é desporto.), e fui ter com amigos. Ri-me. Safei-me.

Safa-te #2

Ontem deu-me um ataque de saudades. Daqueles que se transforma em mão negra que aperta o coração e embarga os olhos. Contrariei. Lembrei-me das coisas que me irritam. Enchi-me de raivas. Passou-me.

Sábado

Dia de limpeza, de aproveitar o solinho para secar roupa (coisa de velho, eu sei!!!) E de me esticar no sofá com o gordo a ver séries até à morte!! Ah bom sábado para vocês. Aproveitem é passem no Facebook do blog, que a coisa lá mexe mais!