Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Manifesto da Garota

"Desabafos resultados de fraquezas", música, politiquices, opiniões gratuitas e posts sem conteúdo. Acima de tudo, vida, muita vida!

O Manifesto da Garota

"Desabafos resultados de fraquezas", música, politiquices, opiniões gratuitas e posts sem conteúdo. Acima de tudo, vida, muita vida!

Da liberdade de expressão.

Anda aí um blog, que não interessa nada aqui para o caso qual é, que se dedica unicamente à divulgação de blogs que o seu autor considera fascistas. Atenção, que isso nada tem a ver com o facto de serem apoiantes de determinado tipo de governação. Não. Tem apenas a ver com o facto de os seus autores, seja porque motivo for, terem os comentários condicionados. Sim, moderados. Pois. 

 

Como muitos de vocês ainda se hão-de lembrar, e o mesmo acontecia no Cafés e Chocolates, os comentários deste blog foram, durante grande parte do tempo, absolutamente livres. E eu achei sempre que o deviam ser, até à altura em que um anónimo achou que devia atacar. E eu não tenho paciência para anónimos. Quem queria comentar sem conta no sapo podia fazê-lo, e fez muitas vezes, mas assinava. Os comentários, muitas vezes agradáveis, eram lidos e respondidos. Sempre, sem excepção. Até que um diaalguém resolve entrar aqui, na minha casa, neste meu apartamento da urbanização SAPO, e chamar-me p*ta. Assim, em anónimo. Esse comentário foi aceite automáticamente. Nunca o apaguei. Ri-me, porque a vergonha alheia me dá para isto.

 

Mais tarde, um episódio semelhante ocorreu. E lá ficou o comentário. Entretanto, há coisa de dois meses, fui invadida por um anónimo irritante. Daqueles que comentam tudo, que atacam, acusam o autor, tiram as suas ilacções, julgam sem conhecimento de causa. Esse anónimo criticou as minhas opções políticas, as minhas opções enquanto pessoa, enquanto indivíduo mas, pior que isso, julgou e insultou. Ora, no meu apartamento SAPO, como em minha casa, eu não tolero faltas de respeito e não gosto dessas coisas, muito menos quando me acusam de forma injusta, quando me julgam sem me conhecer. E foi isto que me levou a optar por moderar comentários e eliminar a opção de comentar a anónimos. Porquê? Porque eu tenho um feitio de caca e sinto-me incapaz de não responder e enervo-me. E o meu blog não serve nem pode servir, porque não foi para isso que o criei, para me irritar/enervar. Então, tendo a nossa maravilhosa administração de condomínio criado a caixa de mensagens, achei que seria a melhor maneira de permitir a anónimos comentar as minhas publicações. Sem eu ter que lhes responder.

 

Onde é que esta minha decisão colide com a Liberdade de expressão? Não sei. Anos e anos de estudo de Direito e não consigo entender. Porque acho que é preciso fazer uma interpretação muito distorcida de um direito que, sendo fundamental, tem limites quando colide com outros direitos e, num espaço que é meu, eu tenho o direito de o arrumar como bem entender. Tenho o direito de ditar as regras. Não tenho direito de julgar ninguém, de criticar ninguém, nem ofender ninguém. Sei que o meu blog está acessível a toda a gente que o queira visitar, e manter-se-á assim, porque quero. Sei que a WEB é um mundo. Que me encontro neste mundo. Mas não há também regras de convivência aqui? Etiqueta social? Ou só por ser um mundo acessível a todos, onde a minha casa não tem porta e todos podem entrar, tenho que estar sujeita a absolutamente tudo? 

 

Pois...

6 comentários

Comentar post